Blog

O que você deve saber sobre a sua boca?

24 de setembro

Boa alimentação associada a hábitos saudáveis são fatores essenciais na promoção da saúde bucal, mas como é possível através da autoanalise bucal, saber que está na hora de visitar o seu dentista?

A resposta é muito simples. Antes de tudo, o paciente precisa se conhecer para identificar qualquer modificação; porém, nem sempre a doença vem acompanhada de algum sintoma doloroso ou alteração física.

 

Pensando nisto, vou propor ao meu leitor que busque um espelho e aprenda alguns detalhes importantes sobre a sua boca!

 

Em frente ao espelho, podemos ver que nossos lábios são elásticos e rosados, com os contornos definidos, ou seja, a linha de transição entre a pele e o lábio é bem delimitada. Se puxarmos o lábio inferior será possível perceber sua cor rosada com suas variedades de tons dependente da condição genética, e diversas bolinhas sob esta mucosa que são pequenas glândulas salivares.

 

Avançando sobre as bochechas percebemos a continuidade deste tom rosado, e muitas vezes uma linha branca horizontal que coincide com a zona de encontro das arcadas superior e inferior, esta linha está associada a mordedura. Um pouco acima desta linha vamos encontrar um pequeno volume de forma circular, é a porta de saída da glândula salivar chamada parótida.

 

Se puxarmos a bochecha veremos que além de elástica, ela recobre toda esta superfície interna chegando até as gengivas, que por sua vez são firmes, aderidas ao osso de suporte dos dentes, a sua cor pode ser um pouco mais clara que as bochechas, variando em tons de rosa, por sofrer influência genética, e as vezes marrom, em caso de afrodescendentes.

 

O contorno festonado que a gengiva desenha sobre os dentes define o tamanho e a forma deles.  Gengiva saudável não sangra, nem dói, ela é aderida aos dentes e isso confere proteção biológica ao osso de suporte e ao organismo de forma geral.

 

No centro da boca temos a língua, e sua superfície é formada por papilas gustativas que nos orientam sobre os diversos sabores que experimentamos na nossa alimentação. O dorso da língua é levemente rosado, com áreas esbranquiçadas, nas bordas percebemos uma transição de forma e cor e a textura mais áspera dá lugar a uma superfície mais lisa e com veias aparentes, que traz uma cor mais arroxeada.

 

Abaixo da língua, no soalho da boca, temos a saída de outras glândulas salivares que muitas vezes ejetam longe este liquido. O aspecto é rosado pálido, e o tecido é bastante elástico.

 

Agora de olho no céu da boca, ou palato, a gengiva é firmemente aderida e rosada, na porção mais posterior ele se modifica e tem movimento durante a execução da fala. Finalizando a nossa jornada, visualiza-se a campainha, também de aspecto rosado.

 

O que deve chamar sua atenção nesta análise: descamação e perda do contorno definido do lábio, feridas nas comissuras labiais, manchas brancas que não descamam, feridas que não cicatrizam, dentes que estão modificando sua posição original, sangramento gengival, aumento de volume nas gengivas, no osso de suporte, nos lábios, no palato.

 

Se você analisar quaisquer uma destas mudanças, ou sentir que algo está diferente no aspecto físico da sua boca, agende uma consulta com o seu dentista de confiança, além de ser muito importante para a sua saúde visita-lo regularmente.

 

 

Voltar